Últimos
Capa » Notícias » Cidadania » Ministro Ayres Brito e advogado de Rondônia participam da Conferência sobre Liberdade de Expressão
Ministro Ayres Brito e advogado de Rondônia participam da Conferência sobre Liberdade de Expressão

Ministro Ayres Brito e advogado de Rondônia participam da Conferência sobre Liberdade de Expressão

A Câmara Federal, com a realização do Instituto Palavra Aberta,  promoveu na quarta feira(5), no Salão Verde,  o lançamento do livro “Conferência Legislativa sobre Liberdade de Expressão – 7 anos de Debates”,   que contou com a presença do ex-Ministro Ayres Brito do STF, aposentado no último dia 01 de dezembro. O ex-Ministro proferiu palestra aos participantes, defendendo a total liberdade de expressão, devendo para tanto ocorrer ajustes nas  áreas periféricas da lei que trata da calúnia, difamação, injúria e ofensa a honra, mas nunca, seguer imaginar,  modificações no que dispõe a nossa Constituição em suas garantias individuais e coletivas, expressa no artigo 5º, visto  tratar-se de cláusulas pétreas”, afirmou o ex-Ministro, dando recado, sobre a tentativa de alguns parlamentares avalizados pelo Palácio do Planalto, que anseia por aprovar medidas restritivas a imprensa.

Após a palestra, o Ministro Ayres Brito e o advogado Caetano Neto, de Rondônia, presente a conferência, concederam, de forma conjunta, entrevista ao radialista Fábio Camilo para várias rádios de Rondônia. Discorrendo sobre a liberdade de expressão e suas causas,  Caetano Neto, especialista na área do dano moral e com atuação advocatícia em favor da maoiria dos órgãos de imprensa e comunicação de Rrondônia, respondendo  ao radialista Fábio Camilo sobre se a imprensa extrapola e comete abusos no direito de informar, Caetano, fazendo menção de que todo profissional da imprensa deveria ler o livro “O Jornalismo Canalha” de autoria de José Arbex,   “acredito que a liberdade de expressão deve ser irrestrita sob o ponto de vista objetivo que se expressa na nossa Constituição Federal, entretanto, é preciso separar informação e  notícia, sendo dois temas distintos  sob o ponto de vista da divulgação e veiculação, pois, muita notícia e informação se apresenta com texto e expressão subjetiva, recheada de versões, o que deve ser reprimida, e estas sujeitas a medida judicial prevista nos nossos códigos e estas muito bem mencionadas por sua excelência o ex-Ministro Ayres Brito, mas nunca impedida de noticiar e informar”, lembrou Caetano.      

Fonte:DR. Caetano Vendiamiate