Últimos
Capa » Notícias » Política » Estadual » Rondônia e Beni assinam acordo de irmandade
Rondônia e Beni assinam acordo de irmandade

Rondônia e Beni assinam acordo de irmandade

Vice-governador Airton Gurgacz representou o Estado na Bolívia
Durante os festejos de 171 anos de criação do Departamento do Beni, ocorrido em 18 de novembro, o vice-governador Airton Gurgacz esteve representando Rondônia na cidade de Trinidade, Capital daquele Departamento, na Bolívia. Representando o governador Confúcio Moura na visita internacional, Gurgacz assinou um documento denominado Declaração de Irmandade com o governador Carmelo Lens.
Há tempo (desde a década de 90) Brasil e Bolívia discutem uma parceria internacional. Apesar da disposição dos países, nunca se chegou a um fato concreto nas discussões envolvendo diversos segmentos como a ligação com o Pacífico, uma garantia de economia e celeridade na ligação com os países asiáticos.
Dois caminhos estão sendo discutidos com regularidade. Um deles por Guajará-Mirim, com a construção da ponte internacional sobre o Rio Guaporé. Apesar da disposição e boa vontade de brasileiros e bolivianos as negociações estão sendo sempre estancadas devido a problemas ambientais, fronteiriços, econômicos e legais.
Em Guajará-Mirim, que faz fronteira com Guayaramerin, a discussão é sobre a construção da ponte. A BR 425, que liga a BR 364 a Guajará está sendo recuperada e o trecho entre Guayaramerin a Riberalta, com cerca de 100 km está pronto. A ligação com Trinidade ainda é via estrada de terra.
O caminho que está sendo discutido com maior evidência é de Costa Marques a Trinidade, com cerca de 400 km, percurso que foi feito por uma comitiva de empresários e políticos da região do Vale do Guaporé, liderada pelo deputado Eurípedes Lebrão (PTN-São Francisco). Mais de 100 pessoas estiveram em Trinidade no último final de semana percorrendo o trecho em cerca de 10 horas, mesmo com chuva.
A discussão na ligação com a Bolívia via Costa Marques é sobre a balsa, que poderia ser viabilizada, segundo lideranças políticas de Trinidade e de Rondônia em parceria entre os dois estados, como é feita em Guajará com as embarcações que levam pessoas a Guayaramerin para compras. Os brasileiros levam os passageiros e os bolivianos fazem a travessia de volta.
O vice-governador Airton Gurgacz falou da tribuna no Salão Banderas do Palácio do Governo que Rondônia e Beni devem “crescer juntos” e que os caminhos são a comercialização do gás e do sal mineral da Bolívia.
A parceria e a união entre Rondônia e Beni deve ser crescente e forte, segundo Airton Gurgacz, com ações concretas. Apoio para vacinação do rebanho bovino boliviano, para investidores de Rondônia em Beni com destaque para Trinidade, para os estudantes brasileiros que cursam medicina, às comunidades indígenas são ações que serão incrementadas no futuro.
O governador Confúcio Moura, em razão de compromissos na capital federal, não pode comparecer na assinatura do importante documento. “Rondônia esteve muito bem representada pelo nosso vice Airton. O documento assinado entre os dois estados já faz parte da história da afinidade econômica, cultural, social e política Rondônia/Beni”, disse o governador.
O governador Carmelo Lens disse que a visita da comitiva de Rondônia e a assinatura do acordo binacional “e um momento histórico, na festa de 171 anos de Beni”. Segundo Carmelo, a “presença dos amigos de Rondônia representa uma parceria permanente”, que será mais fortalecida, “porque há vontade política, que é a vontade do povo”, afirmou o presidente Carmelo.
O fortalecimento da união com Rondônia adiantou o presidente Carmelo “garante o desarrollo (desenvolvimento) e o progresso de Beni, com o asfaltamento da carretera (rodovia) Brasil/Bolívia/Pacífico”. Carmelo alertou para a necessidade de missões permanentes para garantir o desenvolvimento técnico e político das ações.
Ao concluir o pronunciamento, o governador Carmelo disse que “a política é mais nobre quando se destina a servir o povo”.
A Declaração de Irmandade formalizada entre Rondônia e Beni foi assinada pelo vice-governador Airton Gurgacz e o governador Carmelo Lens diante de uma plateia que lotou o auditório.
O secretário de Agricultura e Regularização Fundiária de Rondônia, Evandro Padovani, e o presidente da Agência Idaron também estiveram em Beni. Padovani trouxe amostra do sal mineral boliviano, que deverá ser comercializado em Rondônia e manteve contatos com lideranças agropecuárias e indígena do Departamento de Beni.
A fronteira com a Bolívia é motivo de mobilização constante em razão da vacinação contra a febre aftosa. Rondônia sempre deu apoio na vacinação fronteiriça devido ao perigo de contaminação do rebanho brasileiro.
A Declaração de Irmandade foi elaborada pelo técnico Helder Risler de Oliveira, coordenador técnico legislativo do governo do Estado e o coordenador técnico e legislativo da Assembleia Legislativa, Carlos Manvailer, e supervisionada pelo chefe da Casa Civil, Marco Antônio. Técnicos do governo de Beni também trabalharam na preparação do importante documento em português e espanhol.

Fonte: Decom