Últimos
Capa » Notícias » Policial » Acidentes » Depoimentos de vítimas de acidentes de trânsito é foco da campanha lançada pelo Governo de Rondônia
Depoimentos de vítimas de acidentes de trânsito é foco da campanha lançada pelo Governo de Rondônia
Superintendente de Comunicação, Domingues Junior, apresentou a campanha.

Depoimentos de vítimas de acidentes de trânsito é foco da campanha lançada pelo Governo de Rondônia

Preocupado em diminuir o alto índice de acidentes de trânsito, principalmente envolvendo motociclistas, o Governo do Estado, lançou hoje (27) a campanha “Sobreviventes”. Trata-se de um conjunto de estratégias envolvendo vários órgãos estaduais, como o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e a Superintendência de Comunicação (Secom). O evento aconteceu no auditório da Sesau, em Porto Velho.
superintendente da Secom, jornalista Domingos Júnior, ressaltou que a semente desse projeto maior, Sobreviventes, foi o sucesso da campanha “Maio Amarelo”, que teve como grande mote a mobilização da sociedade para salvar vidas no trânsito, e que envolveu diversos setores do governo e da sociedade, capitaneados pelo Detran.
Na ocasião ele fez a apresentação das peças publicitárias produzidas para a campanha, em especial os vídeos com depoimentos de pessoas que tiveram parte do corpo amputados em decorrência de acidentes.
O objetivo da campanha é a construção de uma estratégia de ação e de comunicação impactante que lhe dê eco, onde os esforços recebem reforços o tempo todo.  A proposta tem o entusiasmo do governador Confúcio Moura, animado com um dado muito positivo, nessa batalha diária que é diminuir os acidentes de trânsito: segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, Rondônia é o Estado da Federação que, proporcionalmente, mais reduziu o número de óbitos no trânsito.
Tudo isso, graças a forte ação de fiscalização e de educação que o Detran desenvolve. Agora o Governo busca novos aliados para ampliar essa frente de batalha e essa perspectiva positiva no enfrentamento dos problemas de violência no trânsito, que tem diversas causas.
No lançamento da campanha, o secretário da Sesau, Williames Pimentel, enfatizou que o Governo investiu muito na saúde, mas o problema não foi resolvido, principalmente no Pronto-Socorro João Paulo II, por mês cerca de 300 vítimas de acidentes com motocicletas dão entrada naquela unidade.
O diretor-geral adjunto do Detran, Antônio Rebelo, falou que todos os anos o órgão realiza campanhas educativas e preventivas de acidentes de trânsito e tem conseguido reduzir o número de mortes, mas não conseguiu ainda reduzir de feridos. Ele acredita que a campanha “Sobreviventes” vai despertar a população para uma consciência maior sobre os cuidados com vidas no trânsito.
A solenidade de lançamento da campanha contou com a participação do vice-governador, Daniel Pereira; secretários de estado, representantes do Tribunal de Justiça, Fecomércio, Fiero, Sindicato das Concessionárias de Veículos e empresas de comunicação.

Sobre a campanha

Com a campanha  “Sobreviventes” o Governo buscou uma abordagem ousada e diferenciada. Uma ação para produzir o impacto necessário à nossa causa maior: salvar vidas no trânsito.
Realizar duas ações educativas com o objetivo de sensibilizar a sociedade acerca dessa violência, motivando uma mudança de comportamento. Em uma primeira fase serão abordados os problemas no trânsito envolvendo os motociclistas; e na segunda fase, abordando todos os públicos usuários das vias de trânsito.
Em um primeiro momento o foco nessa campanha é o motociclista, a principal vítima de acidentes.
O principal ponto a ser destacado é o fato da motocicleta ser o primeiro veículo dos jovens, muitas vezes ainda sem habilitação e sem habilidade. Os principais fatores que levam a isso são as más qualidades dos transportes coletivos e o baixo custo das motocicletas em relação ao carro.
A mobilidade oferecida pela motocicleta somada à imprudência potencializa os riscos que os motociclistas estão expostos: corredor com o trânsito em movimento; ultrapassagem em locais proibidos; excesso de velocidade; ponto cego; falta de atenção; e álcool.

Fonte
Texto: Marilza Rocha
Fotos: Ítalo Ricardo
Decom – Governo de Rondônia