Últimos
Capa » Notícias » Política » Estadual » Sindeprof prova cálculo equivocado e conquista revogação do quinquênio; categoria aceita reajuste de 3.51%
Sindeprof prova cálculo equivocado e conquista revogação do quinquênio; categoria aceita reajuste de 3.51%

Sindeprof prova cálculo equivocado e conquista revogação do quinquênio; categoria aceita reajuste de 3.51%

Com o erro de impacto exorbitante na folha, prefeito cumpri palavra e revoga Lei do quinquênio
O Sindicato dos Servidores Municipais de Porto Velho (Sindeprof) esteve em reunião no gabinete do prefeito Hildon Chaves (PSDB), no final da tarde desta quinta-feira (21) e decidiu suspender a paralisação dos servidores e aceitar a proposta do Executivo Municipal de 3,51% , que será efetuado em três parcelas. Aumento no Auxílio Alimentação de R$ 280,00 para R$ 300,00, e a revogação da medida que retirou o quinquênio foi uma das lutas que o sindicato conseguiu vencer.
Segundo a assessoria técnica do Poder Executivo, o cálculo sobre o impacto na folha caso efetuassem o pagamento aos servidores, seria no valor de R$ 100 Milhões de Reais.
Após a notícia o Sindeprof provou à assessoria do prefeito de Porto Velho que o número de R$ 100 Milhões estava equivocado, outra cálculo foi realizado e o número não ultrapassou a margem dos R$ 17 Milhões ao Erário.
O prefeito Hildon Chaves se reuniu com a direção do Sindeprof, um dia anterior a assembleia geral desta quinta (21), e se comprometeu com a presidente Ellis Regina na solicitação de revogar a Lei do quinquênio.
Ellis Regina também conseguiu a extensão de gratificação de atividade especifica de R$ 300 Reais para servidores da Secretaria Municipal de Agricultura (Semagric), Defesa Civil, servidores da Secretaria de Esporte (Semes) e para o DRL (Semad).
O Elemento Moderador é outra conquista que do Sindicato dos Servidores Municipais de Porto Velho, alguns servidores já estão recebendo seus valores em suas contas.
Além da revogação da Lei, o prefeito Hildon Chaves sugeriu a presidente Ellis Regina que o quinquênio, ao ser concluído, se tornasse em uma vantagem pessoal, Ellis não aceitou e ressaltou que o quinquênio retornasse como era anteriormente.
Para a presidente do Sindeprof, a vantagem prejudica a categoria, pois teria o valor dos 10% mas congelaria. O Sindeprof não quer o congelamento , mas sim que cada servidor tenha o ganho em percentual; no caso, conforme o salário for reajustado a gratificação também será.
O prefeito HIldon Chaves afirmou no final da assembleia geral com a participação dos servidores da educação, que enviará o projeto à Câmara de Porto Velho até quinta-feira (29), restabelecendo a Lei anterior do quinquênio de 10% de ganho a cada 5 anos trabalhados. Na terça-feira (3) o projeto será votado no Plenário do Poder Legislativo de Porto Velho.
A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Porto Velho agradece o empenho da equipe do sindicato e dos servidores, mais uma frente de negociações com o Poder Executivo foi travada e vencida após nove meses. Juntos lutaremos por melhorias no trabalho e a valorização do servidor público.

Fonte:mappingrondonia