Início » Notícias » #CAERD – Corrupção de Iacira Azamor chegou à Caixa Econômica Federal, diz Cassol
Senador Ivo Cassol

#CAERD – Corrupção de Iacira Azamor chegou à Caixa Econômica Federal, diz Cassol

É escalabro em seqüência de escalabro. O Senador da República, Ivo Cassol (PP/RO) pelo segundo dia consecutivo deixou público e notório os meandros de uma trama corruptível que chegou ao núcleo da Caixa Econômica Federal em Rondônia. Este veneno cancerígeno foi destilado pela então Presidente da Companhia de Água e Esgoto do Estado (CAERD).
Iacira Azamor a presidente da Companhia. De acordo com Cassol, que identificou Azamor como a “chegada do governador”. Disse que a presidente da CAERD contratou uma empresa para fazer o serviço de Água e Esgoto em Porto Velho com o valor financeiro mais alto que os demais Estados da região Norte, pois um breve comparativo orçamentário com as obras de saneamento básico do Amapá e de Alagoas percebe o “Modus Operandi” da quadrilha que está instalada na CAERD em Rondônia.
Na tribuna do Senado Federal, na noite de ontem (28,) Cassol bateu na mesa e disse que o processo licitatório 01/16 da Companhia de Água e Esgoto ocorreu uma sucessão de pagamentos de propina ao empresário Heitor, proprietário da Pró Industria Metalúrgica de Várzea Grande (MT), pois antes de a empresa ganhar a licitação, o empresário Heitor pagou a propina para o núcleo financeiro da CAERD parcelas de 100 mil reais para ganhar a licitação.

– Isso é extorsão, a que ponto chegou à administração deste governo – Desabafou o senador Ivo Cassol. Entretanto, os esquemas da “chegada do governador” gerou mal-estar no centro financeiro da Caixa Econômica Federal de Rondônia. Na visão do senador Ivo Cassol a desfaçatez de Iacira Azamor ressurgiu em uma Medição, na qual o objetivo era larapiar mais de R$ 2 milhões de reais do erário.
No entanto, um abnegado servidor público com mais de 30 anos de trabalho prestados no setor de Engenharia Fiscal da Caixa Econômica Federal, foi categórico na negação do repasse do recurso milionário para Iacira Azamor e sua trupe da CAERD. Na ótica analítica desse fiscal da engenharia da Caixa Econômica Federal ficou constatada a falta de respeito da presidente da Companhia na Ordem de Despesas Públicas. Portanto, a finalidade era sangrar os cofres de Rondônia a todo custo.
No relato transtornado do Senador Ivo Cassol, a “chegada do governador” (Iacira Azamor) exigiu a “cabeça” do Engenheiro Fiscal aos notáveis da Superintendência da Caixa Econômica Federal e que os mesmos jogassem as décadas de dedicação deste servidor no lixo. Contudo, o chilique da presidente da CAERD foi além das suas atribuições, pois ameaçou retirar toda a movimentação financeira do Governo do Estado de Rondônia que está depositada na Caixa Econômica Federal, caso a superintendência não liberasse esse recurso de R$ 2 milhões de reais.
– O TCU fez auditoria nas obras de saneamento básico de Porto Velho e constatou o superfaturamento de 205 milhões. Isso deixa evidente, os interesses em duplicar o valor da obra de Água e Esgoto da Capital – Denunciou o Senador da República Ivo Cassol (PP/RO).
Enquanto isso mais de 250 mil pessoas de Porto Velho estão sem a distribuição de água e os servidores da CAERD sem receber os seus salários há mais de cinco meses. Onde os órgãos fiscalizadores do erário estão? São recursos milionários indo de rumo a supostas campanhas eleitorais milionárias, que se transformaram em verdadeiras disputas de quadrilhas pelo Poder.
mapping.com.br – Maique Pinto

Veja também

Maurão assegura compra de prancha para transportar maquinário em Mirante da Serra