Início » Notícias » Educação e Cultura » DETRAN E SEDUC INICIAM NOVA ETAPA DO LIVRO-CARTA-MURAL

DETRAN E SEDUC INICIAM NOVA ETAPA DO LIVRO-CARTA-MURAL

O projeto literário e educativo de trânsito atenderá mais de 25 mil pessoas em quatro municípios de Rondônia

Iniciou nesta quarta-feira (25) a aplicação das atividades do Projeto Livro Carta Mural, uma parceria do Departamento Estadual de Trânsito – DETRAN com a Secretaria de Estado da Educação. A Escola Estadual de Ensino Fundamental Bela Vista, no bairro Conceição, zona Sul de Porto Velho foi a primeira a receber a ação, atendendo alunos do 6º ao 9º ano.
O projeto é desenvolvido através do método livro-carta, trabalhando a Educação Preventiva e Conscientização para a Redução de Acidentes e Segurança no Trânsito. O programa está direcionado ao público infanto-juvenil e de acordo com os preceitos propostos na Portaria nº 147/2009 do DENATRAN, que aprovou as Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito no Ensino Fundamental.
As abordagens incluem questões como o direito das pessoas no convívio no espaço público, questões de segurança, mobilidade e desenvolvimento da paz no trânsito, com exemplos que refletem o exercício da ética e cidadania. A temática é “Educação para um trânsito seguro”.
Serão atendidos o total de 24.496 pessoas da rede estadual de ensino, sendo: 15.004 em Porto Velho, 4.137 em Ariquemes, outros 3.387 em Cacoal, e 2.968 em Jaru. O público é composto de alunos e professores escolhidos pela SEDUC. A aplicação é por uma equipe especializada com monitoramento pedagógico do DETRAN.
O diretor técnico de educação de trânsito do DETRAN, Solano Ferreira, esteve presente acompanhando o inicio das atividades. Explicou que o Estado tem preocupação com os acidentes de trânsito e que trabalha com a meta de redução dos índices. O diretor esteve acompanhado das pedagogas Nauana Holder e Glauce Silva, que fazem o monitoramento pedagógico pelo DETRAN.
A professora Lucineide Monteiro, da Coordenadoria Regional de Educação/SEDUC, elogiou o projeto e disse que contribui com a qualidade do ensino, pois estimula a leitura e a escrita, critérios essenciais para a melhora dos índices educacionais dos alunos. Também destacou a qualidade do material didático que valoriza a identidade do aluno, com a personalização e referências geográficas da comunidade de onde a escola pertence.
Ao final do projeto, alunos e escolas com melhores colocações serão premiadas.

Fonte: Solano Fereira.

Veja também

Deputado pede proibição do nepotismo e transparência nas entidades sindicais