Início » Notícias » Educação e Cultura » Exame terá aplicação digital em fase piloto em 2020, anuncia MEC
Ainda neste ano, a aplicação do Enem é normal. O Enem digital será aplicado nos dias 11 e 18 de outubro de 2020 (foto: Monique Renne/CB/D.A Press)

Exame terá aplicação digital em fase piloto em 2020, anuncia MEC

O Distrito Federal e mais 14 estados terão novo formato ano que vem

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmaram em entrevista coletiva nesta quarta-feira (3) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 será aplicado por meio digital. A aplicação, segundo o ministério, acontecerá em modelo piloto: a prova será oferecida de forma opcional a 50 mil alunos de 15 capitais brasileiras. O valor da taxa de inscrição será o mesmo para todos os candidatos. O Distrito Federal e mais 14 estados terão novo formato ano que vem
Ainda neste ano, a aplicação do Enem é normal. O Enem digital será aplicado nos dias 11 e 18 de outubro de 2020. Lopes afirmou que a transformação da aplicação do Enem em papel para o meio digital será progressiva até 2026. O objetivo, segundo ele, é fazer várias aplicações do Enem ao longo do ano, “por agendamento, como se fosse para tirar o passaporte”. “O aluno vai escolher a cidade, o dia e vai marcar a prova”, afirmou. “Aquele aluno que optar pelo Enem digital não será prejudicado, porque se tiver algum problema de logística, de computador, por exemplo, ele será redirecionado para uma reaplicação do Enem”, disse Lopes.
Segundo a pasta, com essa nova versão, por meio de computador, o governo federal pretende realizar o exame em várias datas ao longo do ano, por agendamento. A aplicação permanecerá em dois domingos, nos dias 11 e 18 de outubro, e os resultados serão divulgados de forma conjunta.
Em 2020, portanto, o Enem terá três aplicações: a digital, a regular e a reaplicação. Este último caso é voltado para candidatos prejudicados por algum problema logístico ou de infraestrutura durante a realização da prova digital. Eles terão direito à reaplicação, que ocorrerá em papel.
O MEC aponta ainda economia com a impressão de papel e um ganho para o meio ambiente. “Somente em 2019, mais de 10,2 milhões de provas serão impressas para o Enem. Os custos da aplicação superam R$ 500 milhões para os mais de 5 milhões de participantes confirmados na edição”, afirmou o órgão.
Ainda de acordo com a pasta, o Enem digital permitirá a aplicação de novos tipos de questões, com vídeos, infográficos e até a lógica dos games. Também será possível aplicar a prova em mais municípios.
Em 2026, a versão em papel não será mais distribuída e o exame só será em formato digital. Confira o vídeo ao vivo. 
Bolsonaro
Weintraub afirmou ainda que, ao contrário do que havia sido dito pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que pediria para ter acesso ao conteúdo das provas, isso não ocorreu. “”Eu não li a prova, o presidente não leu, e o Camilo não leu”, disse o ministro da Educação, confirmando, que Alexandre Lopes, presidente do Inep, também não teve acesso às questões.
Mas em seguida, deixou claro que o objetivo foi acabar com o viés ideológico na aplicação das provas “Sobre os funcionários que trabalham conosco, quem não performar conforme o esperado, a gente vai desligar”, concluiu.
Confira as capitais que receberão a prova em formato digital em 2020:
Belém (PA);
Belo Horizonte (MG);
Brasília (DF);
Campo Grande (MS);
Cuiabá (MT);
Curitiba (PR);
Florianópolis (SC);
Goiânia (GO);
João Pessoa (PB);
Manaus (AM);
Porto Alegre (RS);
Recife (PE);
Rio de Janeiro (RJ);
Salvador (BA);
São Paulo (SP).

Fonte:Ingrid Soares

Veja também

Minas Icesp encara o vice-lanterna em busca de sair da zona de rebaixamento

A equipe do DF precisa pontuar contra o São Francisco para se manter na Série …