Início » Notícias » Educação e Cultura » Deputado Adelino Follador propõe emenda ao PPA para garantir atividades do Proerd
Deputado Adelino Follador propõe emenda ao PPA para garantir atividades do Proerd.

Deputado Adelino Follador propõe emenda ao PPA para garantir atividades do Proerd

O objetivo é preserva as novas gerações dos males provocados pelas drogas


Devido às ações de apoio e emendas destinadas ao Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), o deputado Adelino Follador (DEM) é considerado pai do Proerd em Rondônia, e é dele a Lei que obriga a destinação de recursos do orçamento, todo ano, para manutenção e ampliação do Programa.
Segundo o parlamentar, de alguma forma no orçamento da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) – PPA 2020, consta um recurso irrisório, somente para cumprimento da Lei que foi aprovada na Assembleia Legislativa (ALE).
Diante da possibilidade de enfraquecimento do Programa, Adelino pediu aporte por meio da Comissão de Orçamento, do valor de R$ 480 mil por ano no orçamento da Seduc, de maneira que em 2020 a 2023 o Proerd possa continuar e também ampliar seu alcance para outros municípios de Rondônia, além dos que já possuem o Programa.
Para Adelino, sua indicação corrobora com o trabalho executado em parceria entre Polícia Militar e Educação, que acontece em alguns locais a mais de 15 anos, com sucesso visível e que tem contribuído para que as crianças e adolescentes sejam orientados por policiais monitores preparados em metodologia própria, que preserva as novas gerações dos males inerentes ao mundo das drogas.
“O Proerd tem mostrado sua eficiência e através de testemunhos confirma que já mudou o destino de milhares de jovens. Estudos apontam que trabalhar na prevenção é o melhor a se fazer, por isso, acredito que o Programa deve ser ampliado, para que todo Estado possa ser atendido e consequentemente tenhamos todos os benefícios propostos, tanto nas famílias como para o próprio Estado”, concluiu Adelino.

Fonte: Assessoria

Veja também

Drogas apreendidas em avião, no aeroclube, são avaliadas em R$ 4 milhões

O nome da empresa, do piloto e dos suspeitos responsáveis pelos entorpecentes serão mantidos em …