Início » Destaques » Adelino Follador volta a cobrar do Dnit agilidade na abertura de rotatória da BR-364 com BR-421
Adelino Follador volta a cobrar do Dnit agilidade na abertura de rotatória da BR-364 com BR-421.

Adelino Follador volta a cobrar do Dnit agilidade na abertura de rotatória da BR-364 com BR-421

O deputado Adelino Follador (DEM) vem acompanhando e cobrando ações para facilitar o acesso a Ariquemes, pela rotatória do cruzamento da rodovias BR-364 e BR-421.

A obra de recuperação começou em outubro do ano passado, e é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).
Por falha no projeto, um mês depois de ser iniciado o trabalho, a obra foi paralisada por problemas de drenagem do solo, pois não previram que as perfurações atingissem o lençol de água.
No final do ano passado, o deputado Adelino esteve no local com o senador Marcos Rogério (DEM). Os parlamentares mantiveram contato com as autoridades do Dnit, inclusive com o diretor geral, general Santos Filho, tendo como resposta que era necessário um novo projeto, que já estava em andamento, e que seria feito um paliativo para que possibilitasse a travessia sem a necessidade de fazer o desvio, que tem causado transtorno e prejuízos a todos.

Porém, segundo informou o deputado Adelino Follador, na última quinta-feira (02), foi informado pelo Dnit que o órgão está com dificuldades em fazer o acesso da BR-421, enquanto atualiza o projeto.
“Eu reclamei que eles têm que dar um jeito, não é possível ficar mais tempo sem esse acesso por aí, mesmo estando interditada até que se adapte o projeto, um paliativo ameniza o problema, pois a população não suporta mais ter que fazer este longo desvio, especialmente os moradores que trabalham do outro lado e precisam fazer este trajeto várias vezes ao dia. Devem atuar para liberar pelo menos para motocicletas e veículos pequenos”, disse Follador.
Ainda segundo o parlamentar, o diretor geral do Dnit, general Santos Filho, também ligou de Brasília, e ele reiterou a reclamação, relatando os problemas vividos pelas pessoas, tendo como resposta que iria fazer o possível para atender seu pedido.
Já o senador Marcos Rogério, havia dito que o problema decorreu por falha no projeto inicial, que deveria constar o problema e já faria parte da obra, sem a necessidade de causar todo este transtorno, por isso irá, através da Comissão de Infraestrutura do Senado, que é presidente, abrir processo para apurar de quem é a responsabilidade para que seja aplicada a devida punição.
Fonte/Fotos: Assessoria

Veja também

Conselheiros do Fundeb são empossados em Porto Velho para biênio 2020/2021

EDUCAÇÃO Os novos conselheiros titulares, suplentes e reconduzidos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação …